Professor da Medicina UNIFAGOC cria cartilha sobre prevenção de depressão e comportamento suicida


 

O professor do curso de Medicina do UNIFAGOC Dr. José de Alencar criou cartilha sobre prevenção de depressão e comportamento suicida. A cartilha foi desenvolvida a partir do seu projeto de mestrado em Ciências Aplicadas em Saúde, concluído em 2022.

 

José, que ministra as disciplinas de Saúde Mental 1 e 2 e Preceptor do Internato de Saúde Mental, explica que a proposta do projeto era abordagem ao comportamento suicida no ambiente de urgência e emergência.

 

Foram vários produtos técnicos desenvolvidos no mestrado, como vídeo para treinamento de profissionais de emergência, protocolo de abordagem ao suicídio, artigo publicado, e-book e a cartilha para prevenção de depressão e comportamento suicida. A ideia surgiu a partir da crescente prevalência do comportamento suicida e a falta de habilidade técnica da equipe de saúde em lidar com esse perfil de paciente”, aponta Alencar.

 

IMPORTANTE

 

O docente diz que a cartilha atualmente está em formato digital, mas será impressa para distribuição em escolas, postos de saúde, palestras e poder ser divulgada sem restrições e que a leitura destina-se as pessoas em geral, mas em especial aos adolescentes, população de maior vulnerabilidade ao comportamento suicida.

 

Esse trabalho é muito importante visto que as estatísticas relacionadas ao suicídio são alarmantes: um milhão de pessoas suicidam por ano no mundo, um suicídio a cada 40 segundos. O Brasil é o país com maior índice de suicídio da América Latina, é a 3ª causa de morte entre jovens de 15 a 35 anos”, afirma o professor.

 

José destaca que a campanha do setembro amarelo objetiva a prevenção do suicídio, durante todo o mês de setembro realizam conscientização, atividades científicas e culturais que atendam a população, mas que a prevenção segue o ano todo.

 

O comportamento suicida é um problema de saúde pública, na imensa maioria das vezes é secundário a um transtorno depressivo e deve ser tratado adequadamente. A prevenção sem estigma e preconceito salva vidas”, ressalta Alencar.

 

Confira a cartilha completa AQUI.